O secretário de Finanças revelou que a prefeitura está passando por uma crise financeira e propôs aos sindicatos que só é possível pagar o percentual, com base no INPC de 3,99% da data-base para o mês de setembro e sem retroatividade.


A paralisação atinge o agendamento de novos pacientes, bem como os tratamentos em andamento, além de pressionar o município a quitar os débitos com os profissionais


Serão discutidos assuntos como atraso do pagamento, indicativo de paralisação e demais assuntos de interesse da categoria


Nesta terça-feira, (2) o Sindicato dos Odontologistas no Estado de Goiás (Soego) realizou uma assembleia, no auditório do sindicato,  onde foi discutido melhorias para os credenciados do Instituto de Assistência a Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas). O departamento jurídico está analisando o contrato de trabalho desses prestadores a fim de deixa-lo em […]